Como posso te ajudar

Meu Filho não Interage

Famílias andam preocupadas sobre a interação dos filhos, mas o que é interagir?! Interagir é quando conversamos, nos relacionamos com o outro, gostamos de estar na companhia de amiguinhos, mães, pais, irmãos. Interação também pode ser com os brinquedos, animais, onde a criança explora o ambiente seja ele qual for, tem curiosidade, estabelece novas experiências, tem curiosidade, tudo isso é interação!

Será mesmo que seu filho não está interagindo?! Caso perceba que está isolado, não interage, algo te chama a atenção, não deixe de procurar ajuda, é importante esclarece-la com especialistas.

Meu filho não aprende

A grande maioria das famílias já recebeu um recado da escola na agenda do filho, relatando alguma dificuldade que a criança está tendo.

Ele não quer sentar na roda de conversa. Ele não consegue ficar sentado por muito tempo. Ele tem dificuldade em segurar no lápis, Ele tem dificuldade de pintar. Ele tem dificuldade em responder prontamente um pedido da professora. Ele não fez a atividade hoje. Ele se recusou a fazer a atividade. Não fez nenhuma atividade e se jogou no chão. Ele bateu em um amiguinho hoje. Ele mordeu o amiguinho. Ele não consegue prestar atenção, além de muitas outras mais.
Como você, mãe e pai sentem-se ao ler todas essas informações?! Imagino que tristes e desesperados, sem saber o que fazer com tudo isso. Como ajudar o seu filho?!

Na grande maioria das vezes todos esses comportamentos são indícios de que algo não está equilibrado na vida da criança. A criança está vivenciando novas informações todos os dias, por isso as vezes o descontrole emocional de não saber o que fazer com tudo isso.

Fiquem tranquilos!! Nem tudo está perdido!! Vamos equilibrar a vida da criança para que ela possa se sentir confiante no ambiente em que vive, seja na escola e em casa.

Meu filho é desobediente

Faz parte do processo de crescimento e amadurecimento, a criança “testar” seus pais e cuidadores através da “desobediência”. É através desse comportamento que os pais têm a grande oportunidade de ensinar os filhos. Algumas vezes são mais imperativos, outras vezes uma conversa é o suficiente, entra também os combinados, e tudo vai se adequando de acordo com o temperamento da criança, mas digo que os pais precisam ser firmes. Fácil?! Não, não é fácil, mas é a oportunidade os pais têm para “lapidar” o comportamento de seus filhos. É importante perceber que é saudável essa desobediência, que faz parte do crescimento. O que não é legal é quando a “desobediência” ultrapassa os limites colocando em risco ela mesma, como bater a cabeça, se jogar no chão e ser dominado por um descontrole emocional exagerado. Quando isso acontecer, não deixe de buscar ajuda, tanto para vocês pais quanto para a criança também, pois é sinal de que ela não está conseguindo ter o autocontrole e precisa de ajuda.

Meu filho “não para quieto”

Ah!! Como eu ouço muito essa frase no consultório… E digo sempre que filhos de zero a sete não são para ficarem quietos mesmo, em nenhum ambiente. Não confundam ativo, “hiperativo”, com a falta de controle comportamental, pois são distintos. Explico, sabe aquela brincadeira de “estátua”, que colocamos uma música, e quando a música para, temos que ficar parados?! Nessa simples brincadeira é possível observar o esperado para a idade, o controle do corpo, que chamamos de “controle inibitório”, as crianças aprendem a se conter, elas precisam ser ensinadas a “parar quietos” em todos os ambientes. Mas se a criança que já tem 6 e 7 anos, e ainda “não fica quieto”, não consegue ter controle do corpo, aí sim é preciso buscar ajuda com especialistas para poder auxiliar os pais e a criança. É preciso entender essa dificuldade, ouvir a criança, para que o acompanhamento adequado seja feito.

Meu filho / bebê não tem rotina

Porque devo ter rotina pra mim e para os meus filhos? Será que realmente faz diferença a rotina para os bebês?! Para que serve a rotina?! São dúvidas que sempre estão pairando sobre as mamães e os papais. A vida moderna nos traz muitos “bônus”, mas também nos deixa “elétricos” e ansiosos com a quantidade de tarefas que temos que cumprir. O que eu fazer com tudo isso… você deve estar se perguntando. O que eu faço primeiro?! É outra pergunta diária. Vem comigo que eu vou te ajudar a descomplicar toda essa sua agenda, ajudando você entender a importância dessa rotina para toda a família, trazendo harmonia e leveza em casa.